Esta é mais uma publicação da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA/Assessoria de Imprensa

MHARIO LINCOLN é Presidente da Academia Poética Brasileira. / Informações para esta coluna: mhariolincolnfs@gmail.com CURITIBA-PARANÁ-BRASIL. Jornalista Profissional/Sindicalizado

FACE: https://https://www.facebook.com/MharioLincolnFS - www.twitter.com/mhariolincoln

O artista Manoel Novello, Rubel Aguero, Jozias, Luana de Freitas e o curador e poeta César Kiraly

O escritor Jozias Benedicto com sua irmã, a empresária Lydia Moraes

Fragmentos de uma Poesia Visceral

Jozias Benedicto lança pela Editora Urutau o livro Erotiscências & embustes. Obra de artista visual e escritor premiado reúne poemas eróticos/irônicos

 

Ao recuperar poemas antigos, perdidos em um incêndio que destruiu seu apartamento em 2015, o escritor e artista visual Jozias Benedicto passou a sonhar com fragmentos daqueles textos que se misturavam a reminiscências, reais e inventadas.

“Ao anotar estes sonhos e reconstruir memórias, objetos e poesias carbonizados, me vi enredado na escrita de um novo livro. A primeira coisa que me veio à mente, inventada, forte e inescapável, foi parte do título: as erotiscências. Comecei escrevendo em prosa, para mim o terreno mais habitual, depois de quatro livros de contos com premiações em concursos nacionais de Literatura – mas aos poucos a poesia foi a forma pela qual estes fragmentos tomaram vida”, explica o autor.

Alguns textos antigos, que já estavam em outras mídias não afetadas pelo incêndio, foram incluídos no livro, mas a maioria dos poemas é recente, quer recuperando de memória textos perdidos, quer fazendo referências a fatos ou ficções do passado.

 “Nos meus contos trabalho com autoficção, tudo ou nada aconteceu comigo. O leitor sempre fica em dúvida sobre o que é real e o que é inventado, e trouxe esta característica para minhas poesias. Daí a segunda parte do título, os embustes, com esta carga de ironia e autoironia”, declara Jozias Benedicto, que continua: “Três sonetos da série A máquina de poesia são produto de uma proposta artística, 999 dias/999 versos/999 desenhos, que iniciei em 2017 e ainda está em progresso. A cada dia, durante 999 dias, me obrigo a ocupar uma página de um caderno com um desenho e um verso. Construí estes poemas com versos dos cadernos, escolhidos aleatoriamente ou segundo alguma regra arbitrária, e o resultado desafia o leitor a buscar um sentido no que veio do acaso”.

Para o poeta e jornalista Félix Alberto Lima, da Academia Maranhense de Letras, que escreve o prefácio do livro, “A poesia de Jozias Benedicto não é uma receita de erotismo urbano, da posologia de prateleira do sex-shop. É o corte não-linear na própria carne do autor. É o corpo em movimento, inquieto, agressivo, trágico, lascivo. Erotiscências & embustes é também o impulso político antipanfletário que dialoga com diferentes armadilhas da literatura, inclusive com a poesia.”

Arte e literatura sempre caminharam juntas para Jozias Benedicto, que trabalha com palavras e narrativas em mídias alternativas, com presença no circuito artístico de Rio, São Paulo e Lisboa. “Em 2012 passei a radicalizar esta minha busca por arte, literatura e vida. Fiz uma série extensa de vídeos onde leio meus textos ficcionais, sem efeitos de edição, olho no olho do espectador, e a palavra retorna em instalações, em pinturas, em performances nas quais me exponho ao vivo”, conta o artista, que teve os trabalhos apresentados em diversas exposições coletivas e mostras individuais.

 

Sobre o autor – Jozias Benedicto é artista visual e escritor.  Nasceu no Maranhão, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É pós-graduado em Literatura, Arte e Pensamento Contemporâneo, pela PUC-RJ e frequentou várias oficinas de literatura, com Luiz Ruffato, Paulo Scott, Carola Saavedra, Carlito Azevedo, Jacques Fux e outros.

Como não aprender a nadar, seu segundo livro, publicado em 2016, ganhou o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura (2014), na categoria Ficção (Contos). Sua primeira publicação, Estranhas criaturas noturnas (2013), foi finalista do Concurso SESC de Literatura 2012/2013 (Contos).

Recebeu ainda as premiações por seus livros de contos inéditos: Um livro quase vermelho, Prêmio Literário 2018 da Fundação Cultural do Pará – em processo de publicação; e Aqui até o céu escreve ficção, Prêmio Literário 2018 do Estado do Maranhão. Teve poesias, crônicas e contos publicados em diversos jornais e revistas, e participou das antologias de contos Sábado na Estação (2012), organizada pelo escritor Luiz Ruffato, e Contágios (2016), com organização do escritor José Castello.

Como artista visual, desenvolve videoinstalações e performances que unem literatura e artes visuais. Participou de diversas exposições e salões no Brasil e no Exterior, como a XVI Bienal de São Paulo, e seis mostras individuais, a mais recente Na estrada & através do espelho – performance/instalação site-specific baseada em Jack Kerouac e Lewis Carroll, na Galeria do IBEU (Rio), com curadoria de Cesar Kiraly.

Serviço/ Título: Erotiscências & embustes/ Editora Urutau/ Autor: Jozias Benedicto/ Páginas: 76/ ISBN: 978-85-7105-107-2/ Preço: R$ 40,00

Editores: Tiago Fabris Rendelli e Wladimir Vaz/ Revisão: Davi Araújo/ Capa : Wladimir Vaz/ Diagramação: Victor Prado

Prefácio: Félix Alberto Lima, da Academia Maranhense de Letras/ Lançamento / Data: ocorreu dia 04 de agosto, na Casa Quintal de Artes Cênicas – Rua Silvio Romero, 36 – Lapa – Rio de Janeiro/ Para maiores informações sobre o livro, o autor e o evento de lançamento, contatar: Jozias Benedicto/ Telefone (21)98101-4171/ e-mail: jozias.benedicto@gmail.com