Esta é mais uma publicação da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA/Assessoria de Imprensa

MHARIO LINCOLN é Presidente da Academia Poética Brasileira. / Informações para esta coluna: mhariolincolnfs@gmail.com CURITIBA-PARANÁ-BRASIL. Jornalista Profissional/Sindicalizado

FACE: https://https://www.facebook.com/MharioLincolnFS - www.twitter.com/mhariolincoln

Quartel Militar

A pedra fundamental do Quartel Militar foi lançada ainda no período colonial em 1793, sob a denominação de 5.º Batalhão de Infantaria. Na sua conclusão em 1797, tinha capacidade para 1.333 praças, sendo considerado o primeiro do Brasil com tais acomodações e estrutura. O quartel foi erigido no centro do Campo de Ourique e observa-se que sua longa extensão ia desde o início da atual Praça do Panteon na Rua dos Remédios, atual Rio Branco até o fim das Avenidas Gomes de Castro e Silva Maia, abrangendo atualmente, Praça do Panteon, Biblioteca Pública Benedito Leite e o Sesc.As escadarias da Igreja do CarmoPercebe-se aí uma interessante curiosidade, que precisa ser mais bem estudada, quando se trata de Igreja do Carmo e suas famosas escadarias. No inicio do século XX, 1905, 1908, existem fotos dessa Igreja com uma escadaria frontal que leva à porta de entrada, hoje, essas escadarias são laterais. Entendia-se que, obviamente houve uma reforma e alterou-se o padrão original da escadaria, no entanto, a Planta, ora analisada, mostra que em 1858 existiam duas escadarias laterais de acesso à Igreja, parecidas com as que existem hoje. Pode-se então supor que talvez a reforma, modificando a escadaria frontal para duas laterais, fora no sentido de resgatar a forma original?As PraçasCom essa denominação de Praça, a Planta destaca seis, a Praça da Alegria, Praça de Palácio, Praça da Correção, Praça do Açougue, Praça de Comércio e Praça do Portinho.Praça da Alegria - Já com essa nova denominação e perspectiva, era o antigo Largo da Forca, local onde eram executados por enforcamento os delinquentes condenados à morte, geralmente escravos. Posteriormente, quando o Largo não cumpria mais com essa função, ficou a área conhecida como Largo da Forca Velha. Na década de 1860, a pena de morte fora abolida no Brasil.Praça de Palácio - Onde ficava o antigo Palácio do Governo, hoje Palácio dos Leões, sede do executivo estadual. A denominação “Praça de Palácio” é pouco conhecida e citada, o logradouro é mais conhecido como Largo de Palácio, que é antiga Avenida Maranhense, atual Avenida Pedro II, rebatizada com esse nome em homenagem ao Centenário de D. Pedro II, em 1925.Praça Correção - Praça em frente à Cadeia, onde hoje está o Hospital Universitário Dutra Presidente Dutra e suas imediações.Praça de Comércio – Localizada no interior da Casa das Tulhas, quadrilátero de prédios com quatro entradas, para Rua da Estrela, Rua do Trapiche (Rua Portugal), Rua da Calçada (Beco Catarina Mina) e Beco da Alfândega. A Praça não existe mais, no seu lugar existe hoje o Mercado da Praia Grande, ocupação de pequenos comerciantes nos anos de 1940. Praça do Açougue (Praça de Mercado) – Antigo mercado de São Luís do século XIX, antecessor do atual Mercado Central, porém é importante observar que não se localizava no mesmo local do atual. Esse de 1858 ficava hoje no final da Avenida Magalhães de Almeida, em frente ao final da Rua Direita (atual Henriques Leal). 

 

As famosas e principais Ruas, assim como os Becos e Travessas do Centro Histórico de São Luís estão aí representadas nessa Planta com seus antigos, tradicionais e pitorescos nomes, a maioria da toponímia, permanecendo até hoje no gosto e na memória popular. Temos as cinco grandes e célebres artérias que iniciam no Largo do Carmo e desembocam no Campo de Ourique e imediações, como a Rua do Sol, Rua da Paz, Rua dos Afogados com o nome de Rua das Violas, Rua Grande - já com essa denominação em toda sua extensão -, Rua de Santana e a Rua do Quebra Costa (Pacotilha/João Vital de Matos), com a denominação de Rua e não de Beco, via de ligação entre a cidade baixa (Praia Grande) e a acidade alta (Centro).  Destaque para o “Beco de João do Val”, na lateral no muro da Catedral da Sé e do Paço Episcopal, ligação do “Jardim” (Praça Benedito Leite) à Rua do Egito. Beco da Alfandega (com escadaria); Beco Novo (onde hoje, está localizado o Banco do Brasil da Praia Grande) - lateral do Arsenal de armas e munições, hoje, prédio da Câmara Municipal; Beco da Prensa, Rua Direita e Beco do Deserto, todos com a maré avançando e atingindo suas bases e perímetros, daí o nome dessa área de Praia Grande, porque uma extensa área do Bairro era banhada por uma “Praia Grande”, margem esquerda do Rio Bacanga em oposição às outras, menores, do lado da margem esquerda do Rio Anil.Os Largos A Planta de 1858 traz a localização de nove Largos, são eles: Largo dos Remédios, atual Praça Gonçalves Dias; Largo de Santo Antônio, atual Praça de Santo Antônio, Largo do Carmo, atual Praça João Lisboa; Largo das Mercês (espaço em frente a Cafua das Mercês e parte do estacionamento dos fundos do Convento); Largo São João, em frente a Igreja do mesmo nome; Largo da Fonte das Pedras, Largo do Desterro, Largo da Madre Deus e Largo de São Thiago, este último, não existe mais, seria hoje, toda aquela área onde fica o Hipermercado Mateus, as ruinas da Fábrica Martins, Irmão & Cia e toda a  circunvizinhança residencial de toda aquela quadra.  (EUGES LIMA, pres. IHGM).

Ruas,

Becos

e

Travessas