Esta é mais uma publicação da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA/Assessoria de Imprensa

MHARIO LINCOLN é Presidente da Academia Poética Brasileira. / Informações para esta coluna: mhariolincolnfs@gmail.com CURITIBA-PARANÁ-BRASIL. Jornalista Profissional/Sindicalizado

FACE: https://https://www.facebook.com/MharioLincolnFS - www.twitter.com/mhariolincoln

Incentivador eloquente da 'Feira do Poeta', eis Geraldo Magela, reconhecido

Impossível não reconhecer esse valor incomensurável

'a pro' da Cultura Paranaense, resgantando centenas de bons poetas, artistas e músicos e dando-lhe vez e voz, ao longo desses anos, reunindo-os no Largo da Ordem

A PALAVRA DO PADRINHO OLINTO SIMÕES: 

"(...) Nem sei porque entrei primeiro que o Magela, pra Academia Poética Brasileira. Tecnicamente, deveria ele, ser um dos precursores, desse movimento, e no entanto, coube-me a oportunidade de indica-lo para assumir uma cadeira nessa Confraria. 
Explico porque:
- Existe na minha história de vida, dois momentos que foram marcantes para minha pessoa como escritor.
O primeiro quando me divorciei. A "ex" ligou pra mim e disse:
- Lembra daquelas coisas todas suas, que você deixou aqui em casa, poesias, livros, seus rascunhos..., joguei tudo na churrasqueira e toquei fogo. Vocês podem imaginar o que foi isso?
- Jurei que nunca mais escreveria
Certa noite, nos idos da década de 80, do século passado, no milênio anterior - já faz tempo isso – e uma vez solteiro, comecei a frequentar os lugares comuns de Poetas e escritores conscientes. No antigo "Bar do Cardoso" encontro o Magela, que num papo informal, me chamou de lado, e me convenceu a voltar a escrever. Falo o que bem entendeu, e me deixou sozinho. 
Peguei então, um guardanapo de papel, e escrevi:
Veja bem, Geraldo Magela, 
O que foi que aconteceu,
Por sua causa, Poeta, 
Mais um poeta..., apareceu.

Esse guardanapo está guardado lá em casa. Dali em diante, voltei a escrever e não parei mais.
Geraldo Magela é um "Coletor" de tantos Poetas Deambulantes que andam perdidos por aí, pelas ruas e noites de Curitiba.

Quantos, pelas mãos dele, estão hoje publicados em um sem número de maneiras e formas gráficas?
Por isso, tenho a honra de nominá-lo agora, "Confrade" passando o comando desta solenidade, ao Presidente da ABL, para que se faça a posso desse novo acadêmico.

Fotos: Pedro Bahl Junior