BOMBA

LIVRO de poesias do ex-presidente José Sarney estava na prateleira de  ofertas de uma conhecida livraria nacional ao inacreditável preço de R$ 5,00. SAUDADES MORTAS, lançado em 2002.

O livro da ACADEMIA

Clique na foto pra ler.

(*) Elciana Goedert, poetisa curitibana membro da AVL, (Academia  Virtual de Letras), Cadeira 23, cuja patronesse é Adélia Prado, lança neste 08 de março, dia consagrado às mulheres, seu terceiro livro com título de NUTRISIA. (Edições Marianas).

(*) Regitre-se que em 2016, ela também lançou "Sob a Ótica de Eros", segundo livro de sua lavra.

(*) Com certeza terá o aplauso da crítica. Ela  tem talento.

Poesia Erótica
A FOTO DO FATO

(*) O Imortal da Academia Poética Brasileira, escritor AUGUSTO PELLEGRINI, nesta foto histórica, com Mhario Lincoln na pré-inauguração do primeiro hotel 5 estrelas de São Luís, o então HOTEL QUADTRO RODAS, de grandes memórias. Hoje recebe a bandeira do Hotel Pestana. Bons tempos.

Novos Projetos Aprovados pela CNIC. E o seu?

(*) Os novos membros da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), escolhidos para o biênio 2017/2018, reuniram-se na semana passada e aprovaram 290 dos 318 projetos candidatos a receber apoio pelo mecanismo de incentivo fiscal da Lei Rouanet.

(*) Os projetos aceitos somam mais de R$ 353 milhões aprovados para captação.

 

(*) No sistema SalicNet, é possível conhecer os projetos avaliados e os pareceres apresentados para cada um deles. 

 

(*) Quer saber quais os projetos foram aprovados?

(*) Confira a lista.

Em discussão

IMPORTAÇÃO DE CULTURA, FIM DA

NOSSA IDENTIDADE COMO NAÇÃO.

Por: Vólia Loureiro do Amaral Lima

Imortal da Academia Poética Brasileira

 

Observando a lista dos livros de ficção mais vendidos no Brasil, constato, com tristeza, que nessa lista, a maioria dos livros são de autores estrangeiros. Observo ainda, com flagrante decepção, que livros de poesia, não constam nessas listas, sejam estes, nacionais ou estrangeiros.

Outra coisa que observo com tristeza é que, se pedirmos que as pessoas citem nomes de autores nacionais, certamente, serão lembrados, Jorge Amado, Érico Veríssimo, Clarice Lispector, Machado de Assis, entre outros. E os que chegam mais próximos da novidade seriam Jô Soares, Paulo Coelho, e nomes outros conhecidos na mídia, muitas vezes por outras razões e não apenas pela vocação literária. Quase ninguém lembra ou conhece o nome de um novo autor, e isso é uma coisa triste e grave. Onde estão os novos autores? O que está acontecendo com a Literatura Brasileira, antes, tão rica, prolífica nos diversos gêneros? Será que perdemos a capacidade de gerar a nossa própria Cultura? Será que a nossa Literatura está envelhecendo e morrendo com a importação da literatura estrangeira?

O que observo, com certa revolta, é que, deixamos de dar valor ao que é genuíno. Estamos perdendo a nossa identidade cultural para assumir a cultura estrangeira. Estamos matando, aos poucos, a Cultura Brasileira. Não vejam nesta constatação nenhum laivo de misantropia, o contato com as outras culturas é importante e essencial ao progresso, mas, é importante que se preserve, também, aquilo que é nosso, sob pena de perdermos a nossa identidade como nação.

Não existe qualquer incentivo, por parte das escolas, para que novos autores sejam lidos, e, quando se trata de poesia, aí é que tudo fica mais difícil, criou-se uma falsa ideia de que gostar de poesia é coisa de velho, é piegas. Desclassifica-se um gênero tão belo, sem que se dê chance ao jovem de ter a sua própria opinião sobre esta forma de expressão.

Existe uma política perversa de boicote à Cultura. A erudição no Brasil parece que se tornou um defeito. O que se procura veicular como sendo cultural no nosso país é a pornografia, o modismo barato, a literatura “fast food”.  Não existe um verdadeiro incentivo à leitura, pois, apesar das cirandas de livro, e dos livros de leitura obrigatória que as escolas promovem, isso não é suficiente para criar na criança e no jovem o gosto pela literatura, são pífios esforços, que não têm muito resultado.

Por outro lado, encontramos os fenômenos de venda, tais como a coleção Harry Potter, da escritora J.K Rowling e outras trilogias estrangeiras, tornando-se febre entre os jovens, demonstrando que, quando incentivados (no caso, o incentivo foi uma excelente estratégia de marketing) os jovens e também os adultos, gostam de ler. Por trás dos grandes sucessos de venda da atualidade, existe uma bela estratégia das editoras estrangeiras.

E como fica o autor nacional? Como concorrer com tão forte estratégia, se não existem incentivos? Infelizmente, os novos autores ao invés de incentivos, recebem verdadeiros baldes de água fria das editoras, que engavetam os seus livros por anos, e, no mais das vezes, não os publicam. E se o autor resolve publicar sua obra por conta própria, tem de bancar altos custos, e se submeterem a contratos leoninos por parte de algumas editoras, recebendo semelhante tratamento das redes livreiras que dão preferência e destaque aos autores estrangeiros, porque os livros chegam com preços mais acessíveis.

Estamos matando a nossa identidade cultural. Quantas J.K Rowling,  E. L James brasileiras estão sendo desperdiçadas! Estamos desprezando nossos talentos, nossa cultura para consumirmos as histórias dos outros. Estamos deixando de ser brasileiros! Um povo sem cultura deixa de ser uma nação!

É preciso haver mais carinho e respeito com os autores nacionais. É necessário permitir que o jovem tenha acesso à Literatura, nos seus vários gêneros. É preciso voltar a valorizar a poesia! O Brasil precisa acordar para o seu enorme potencial e valorizar aqueles que procuram, através da poesia e da prosa, alimentar a alma de seus filhos com o que há de melhor, com as histórias que têm o nosso rosto, o nosso gosto. Não precisamos importar aquilo que temos de sobra e com excelente qualidade. Isso é, no mínimo, um grande desperdício.

"Escrevi Poema Sujo no momento em que sentia-me dentro de um cerco que se fechava. Decedi, então, escrever um poema que fosse o meu testemunho final, antes que me calassem para sempre..." (F.Gullar).
RUÍDOS

LIVRO da cantora ANA CAROLINA mostra suas qualidades como poeta. RUÍDO BRANCO traz mais de 50 poesias, prosas e letras inéditas, escritas em 17 anos de carreira. Ainda não li.

Mas falam que é bom.

Antologia 

O PROJETO LITERÁRIO "JACARANDÁ, ENTRE O CHORO E A PROTEÇÃO, POESIA"

(*) É para produzir um livro antológico com ensaios na poética do cerrado, voltado para os aspectos comportamentais e ambientais, sob o olhar da sustentabilidade, a fim de alcançar uma sociedade mais comprometida com a humanidade, consequentemente, vislumbrando uma cultura menos nociva ao meio ambiente.

(*) O título remete à metáfora de mundo, apontando para uma reflexão mais peculiar quanto ao lamento pelas perdas e proteção ofertada, a fim de desassossegar aqueles que ainda não se deram conta de que o planeta pede socorro, e a cultura tem sua responsabilidade nesse processo, sem nunca perder o encantamento propiciado pelo verbo.

(*) Portanto, o livro constará de textos que leiam a sustentabilidade cultural e/ou ambiental, por meio da palavra, unindo a literatura e a arquitetura – com alcances na geografia, na história, no marketing, na biodiversidade e outros –, em um enlace com a madeira, o meio ambiente, o papel, a palavra, a poesia, em curtos ensaios poéticos de até 400 palavras.

Galeria Imortal

Imortal Rogério Martins (com a esposa TChristina), da Academia Poética Brasileira. Pernambucano, atualmente residindo em Santa Catarina. Seus quadros a cada ano ganham mercado internacional, recebendo importantes prêmios, além de ter esposições concorridas.

Telas

Série: pequenas sabedorias.


https://www.youtube.com/watch?v=RezuYwS0ngI
(A canção alude ao texto Bhagavad-Guitá que faz parte do Maabárata).

Autor: José Alberto Mar

Luis
A.R.
Branco
(Consul da APB, em Portugal)

Imortal da APB é também Membro Correspondente da Academia de Ciências, Letras e Artes, empossado para a Cadeira Nº 29, cujo Patrono é Pio Lourenço Corrêa.

Esta é mais uma publicação da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA/Assessoria de Imprensa

MHARIO LINCOLN é Presidente da Academia Poética Brasileira. / Informações para esta coluna: mhariolincolnfs@gmail.com CURITIBA-PARANÁ-BRASIL. Jornalista Profissional/Sindicalizado

FACE: https://https://www.facebook.com/MharioLincolnFS - www.twitter.com/mhariolincoln